Nota

As vezes… Mas só as vezes
Eu penso menos
Não me preocupo 
Paro de calcular a vida 
Sorrio do nada, 
Respiro aliviada
Suspiro por alguma coisa pequena e ainda sim bonita
Bem que o “as vezes” poderia ser sempre
E o mais, menos
E os dias, mais amenos, como nos canta Leminski
Mas só os maus, os bons mais intensos 
E que se tornem em muitas vezes
nessa troca de jeito de vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s