Equilíbrio

A gente anda na linha todos os dias

Numa linha imaginária que está sob nossos pés

Tão fina quanto um fio de cabelo

Nos equilibramos nela,tentando não cair pra nenhum dos lados

Não bebemos tanto,

Não comemos tudo

Não sorrimos e nem sentimos de mais…

Não nos apaixonamos

Seguir essa linha nos leva inteiros e engomados para o fim velho de nossas vidas

O equilíbrio constante evita que nos arranhemos, que a gente perca uns dentes, ou metade do nosso coração.

Evita que lágrimas nos afoguem por noites inteiras.

Quase nunca pulamos para fora dessa linha, para não sentir aquele segundos loucos de sensação de estar voando…

Pois temos medo de nos esborrachar no chão, de sangrar… da dor que ainda nem conhecemos.

Continuamos seguindo a linha em equilíbrio,

E se vem um vento forte nos agarramos nela, é o que parece certo fazer, a linha é só o que conhecemos.

E o desconhecido… Dão um medão só por ser desconhecido.

Se só seguirmos a linha a vida nos segue observando de longe

Até percebermos em um segundo fantástico de consciência

Que cicatrizes podem guardar histórias e experiencias fascinantes,

Bem antes do fim,

No meio do caminho…

Pulamos da linha!

Anúncios

Uma opinião sobre “Equilíbrio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s